sábado, 27 de agosto de 2011

Como cuidar de Orquídeas



A família das Orquídeas é a maior família de todo o reino vegetal, mais de 100 mil espécies catalogadas (incluindo os híbridos), presente no mundo inteiro, podem escolher como habitat de desenvolvimento:
As rochas - Orquídeas Rupícolas – como é o caso da Laelia flava
Laelia em habitat natural
 Os troncos das árvores (Orquídeas Epífitas – não parasitas), como é o caso da maioria das espécies de Orquídeas.
Bulbophyllum patens em tronco de árvore
 
Ou o solo (Orquídeas Terrestres), no caso da Orquídea Arundina bambusifolia conhecida também como Orquídea-bambu.
Orquidea-bambu

As espécies mais comercializadas de Orquídeas no Brasil são:

Cymbidium

Orquidea Cymbidium

Vandas
Orquídea Vanda

Denfal ou Denphal

Orquídea Denphal

Cattleyas

Orquídea Cattleya

E as Phalaenopsis, a mais procurada.





Como plantar orquídea:
As orquídeas produzem sementes, mas estas possuem uma germinação muito difíciL...
Veja em outro Post Como Plantar sua Orquídea...



Escolha do Vaso:

Podem ser utilizados qualquer tipo de vaso para orquídeas, desde que de condição á planta de desenvolvimento, como exemplo podemos ter orquídeas em vasos de xaxim, fibra de coco, plástico e vaso cerâmico, o que dará condição á planta de um desenvolvimento correto é o substrato contido nele.
Veja neste Post como O Vaso faz a diferença... 

Substratos:

Os principais substratos utilizados no cultivo de orquídeas são Xaxim, Casca de Pinus, Fibra de coco, Casca de peroba, pedra britada ou esfagno, também tem sido muito utilizado substrato comercial com pedriscos e ou com bolinhas de isopor, alcançando ótimos resultados.

Saiba mais sobre substratos CLICANDO AQUI...
 
Luminosidade:

Sempre surge a dúvida do melhor local para colocar a orquídea, e isso vai depender da espécie de orquídea que você possui, algumas espécies, como a Orquídea-bambu consegue suportar muito bem a insolação direta, outras suportam insolações parciais, e outras não resistem à incidência solar direta. A quantidade de sol recebida pela planta interfere no desenvolvimento, e na produção de flores, plantas que não recebem insolação suficiente podem não florir por falta de insolação necessária. Mas como saber se minha orquídea está gostando do local onde ela se encontra? Simples, ela mesma te diz se está ou não no lugar ideal.
Quando sua Orquídea está em um lugar muito ensolarado ela apresenta folhas amarelo-esverdeadas, e quando não está recebendo a insolação direta necessária apresenta folhas verde-escuras, a baixo podemos ver plantas de mesma idade, uma que não recebeu insolação suficiente e por isso não produziu flores, e outra cultivada em local com iluminação adequada, e que produziu várias flores.
Diferença de luminosidade em orquídeas

 
Como e quando regar.

A maioria das incidências de doenças em orquídeas é causada por excesso de irrigação, que leva ao desenvolvimento de fungos e bactérias, para evitar esse tipo de problema, devemos regrar as irrigações, aplicando de uma a duas vezes por semana, sempre que o substrato estiver seco, vasos de barro retém água por mais tempo, e caso o vaso de sua orquídea seja plástico, coloque pedaços de telha ou tijolo quebrados ao fundo.

Adubação: 

Uma boa nutrição de sua planta é fundamental para que não adoeça facilmente e para que tenha condição de florir todos os anos, e os substratos nem sem sempre disponibilizam os nutrientes suficientes para um bom desenvolvimento da orquídea, por isso é sempre necessário a adubação de suas plantas, na quantidade certa e com regularidade. 
Planta sem adubação e Planta adubada regularmente

Adubação química:

A adubação química é feita com a adição de adubos químicos formulados contendo os minerais necessários ao desenvolvimento da planta, tais nutrientes são divididos em Macro nutrientes, nos quais se encontram o Nitrogênio, Fósforo e Potássio, que podem ser adicionado às plantas pelos adubos comerciais chamados N-P-K, a formulação ideal desse adubo para as orquídeas são o 18-18-18 ou 20-20-20 para plantas adultas (manutenção), 30-10-10 para novas brotações e crescimento de folhas e o 10-30-20 ou 8-45-14 para florescimento.
Também deve ser feita regularmente adubações com micronutrientes, nos quais se encontram os nutrientes que a planta necessita em pequena quantidade, como o Zinco, Cobre, Boro, Manganês e outros, para a adubação com micronutrientes podem ser utilizados os adubos comercializados com misturas de micronutrientes.
Não devemos aplicar grandes quantidades de adubos, sob pena de matar sua planta por excesso de salinização do substrato, dessa forma o adubo deve ser aplicado regularmente em pequenas quantidades de acordo com a recomendação do fabricante.

Adubação Orgânica:
Mistura comercial de Torta de mamona e farinha de osso

Além da adubação química, para que a planta desenvolva bem é necessário a adubação orgânica, na qual deve ser adicionada em pequenas quantidades nutrientes orgânicos para a planta, no caso da orquídea podem ser adicionadas misturas de Torta de mamona e farinha de osso, fazendo trouxinhas da mistura e colocando sobre o substrato.
Trouxinha de adubo

Devemos tomar cuidado com tal tipo de adubação, pois a torta de mamona pode desenvolver fungos que pode acabar contaminando sua planta.
 
 
Viu como não é dificil cuidar de sua orquídea? 
Agora é mãos à obra...

Nenhum comentário:

Postar um comentário